Notícia

2023/09/14

Agosto Lilás é tema de ação realizada pela Equipe de Saúde

Agosto Lilás é tema de ação realizada pela Equipe de Saúde



Agosto Lilás é tema de ação realizada pela Equipe de Saúde

* Além de orientações quanto ao tema, foram realizadas apresentações e dinâmicas, que de forma interativa levaram o público a compreender a importância do debate e da luta contra a violência

Cerca de 60 pessoas participaram de uma ação em referência ao Agosto Lilás, tema que reflete o combate à violência contra a mulher, em Lagoa do Tocantins. A iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde ocorreu na noite desta quinta-feira, 24, quando a equipe realizou orientações sobre o tema à comunidade de forma interativa.

O evento na Unidade Básica de Saúde Esperidião Rezende da Glória foi aberto com uma fala reflexiva e uma oração conduzida pelo pastor Alcides Junior. Em seguida um coral formado por servidores cantou uma paródia da canção ‘Trem-Bala’, com a letra abordando os traumas causados pela violência doméstica. Também foi realizada uma dinâmica reflexiva pela fisioterapeuta Dhenise Sousa e pela educadora física Taisa Sousa.

Ao falar ao público o secretário municipal de Saúde, Saulo Campos, ressaltou que a saúde tem o dever de se posicionar contra e combater qualquer tipo de violência. “O quanto é importante o papel da Secretaria em estar atuando para levar informações e promover saúde a esse público, e os profissionais da saúde serem enfáticos de forma efetiva para transformar essa realidade em nosso município”, destacou.

A psicóloga Jéssika Calai ministrou uma palestra interativa, quando as pessoas puderam perguntar e responder sobe a Lei Maria da Penha, direitos das mulheres, além dos diversos tipos de violência: moral, psicológica, sexual, patrimonial.

O diretor de Atenção Básica, Feliciano Sousa, disse que a ação teve resultados positivos. “Nosso objetivo foi alcançado, pois tivemos êxito já que as pessoas entenderam a mensagem, esclareceram as dúvidas para que de fato possamos combater essa violência, que de forma tão cruel e covarde ainda assola a nossa sociedade, as mulheres. Acredito que como profissionais de saúde ficamos sensíveis a essa temática e nos colocando à disposição para qualquer orientação”, completou.


Visualizações: 1556